Magento lidera o ranking de plataformas de e-commerce

Pesquisa realizada pela empresa Quantcast Corp em parceria com a infoAnalytica mostra que a plataforma open source de e-commerce Magento já responde por 12% das lojas virtuais mais acessadas do mundo, em uma lista com 1 milhão de sites.

A Magento já é uma plataforma bastante conhecida no Brasil, mas ainda sofre de uma certa restrição por parte dos novo empreendedores do e-commerce brasileiro justamente pela falta de mão de obra qualificada e conhecimento em utilizar e lidar com questões técnias que ela exige por se tratar de uma plataforma de código aberto onde é necessário configurações mais aprimoradas para seu funcionamento (mesmo existindo uma série de plugins disponíveis com extensões prontas).

 

 

Para o consultor Alberto Valle, esse receio não se justifica. “A opção dela Magento é válida já que se trata de uma plataforma de e-commerce escalável e que utiliza tecnologia de ponta. Já temos profissionais qualificados para trabalhar com ela no Brasil, mas os custos, em função da escasses destes profissionais ainda são altos, quando comparados a outras plataformas open source.”

Escalabilidade e grande comunidade de desenvolvedores

O relatório aponta que a liderança do Magento pode ser explicada por sua aderência com varejistas de diferentes portes, ao contrário do segundo colocado, o Yahoo Store, que com um share de 10% tem um foco muito agressivo em micro ou pequenas empresas.

Outro fator, que explicaria a popularidade do Magento, é a sua grande comunidade online. A pesquisa diz que esse elemento foi determinante para a conquista de novos adeptos.

Na sequência da lista das plataformas mais populares do planeta estão: VirtueMart E-Commerce Solution (8%), Volusion Inc. (8%) Zencart (8%), osCommerce (7%), Miva Merchant (7%), Big Commerce (5%) WP e-Commerce (3%) e Ubercart (3%).

Ainda assim, as plataformas Big Commerce e Volusion estão conquistando cada vez mais espaço nesse mercado. O documento cita como exemplo a Big Commerce, a qual lançou recentemente uma plataforma baseada na tecnologia Software-as-a-Service (SaaS). A pesquisa contabilizou apenas plataformas comercializadas em serviços de aluguel.

Para os Brasileiros a pesquisa soa com um ar “estranho” já que a maioria das soluções não são de conhecimento nacional. Porém isso serve de exemplo para a adoção de plataformas que o fator mais importante na sua escolha são os pontos ou pré-requisitos que você precisa para o funcionamento e andamento do seu negócio.

As plataformas falam como features (recursos). Uma coisa que ficou claro para mim no Shop.Org de 2012 (maior evento de E-commerce do mundo) foi a verticalização das soluções. O que isso significa? Que já existem plataformas focadas em determinadas categorias por exigirem certas particularidades. Desta forma a empresa pode empenhar seus esforços ou investimentos na criação de recursos que fazem sentido para seu publico-alvo, não errando foco e nem perdendo investimento. Desta forma todos ganham! Acredito que isso possa ser uma aposta para os próximos anos.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *